Plano de Ação do Estabelecimento Espaço Escola Serviços Públicos de Apoio Escolar Aniversariantes Nossa Mensagem
Biblioteca Virtual
Espaço dos Professores Bancos Fotos Fale Conosco

Quantidade de Páginas visitadas




Machado de Assis

Cada qual sabe amar a seu modo; o modo, pouco importa; o essencial é que saiba amar.”

    Joaquim Maria Machado de Assis (1839 - 1908), escritor carioca, brasileiro. Considerado o pai do realismo no Brasil, escreveu Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Quincas Borba e vários livros de contos, entre eles, Papéis Avulsos, no qual se encontra o conto O Alienista, no qual discute a loucura. Também escreveu poesia e foi um ativo crítico literário, além de ser um dos criadores da crônica no país. Foi o fundador da Academia Brasileira de Letras.

    Abaixo você encontrará algumas das mais famosas obras de Machado de Assis para download.

 
 

Conto

Contos Avulsos

Contos Fluminenses

Histórias da meia noite

Histórias sem data

Páginas recolhidas

Papéis Avulsos

Relíquias da casa velha

Várias histórias




Crítica

A Crítica teatral. José de Alencar: Mãe (1860)

A Nova geração (1879)

Alberto de Oliveira: Meridionais (1884)

Álvares de Azevedo: Lira dos vinte anos (1866)

Carlos Jansen: Contos seletos das mil e uma noites (1882)

Castro Alves (1868)

Crítica teatral (1866)

Crítica variada - Diário do RJ (1862)

Dois folhetins. Suplício de uma mulher (1865)

Eça de Queirós: O primo Basílio (1878)

Enéias Galvão: Miragens (1885)

Fagundes Varela – Cantos e fantasias (1866)

Fagundes Varela (1875)

Flores e Frutos, de Bruno Seabra (1862)

Francisco de Castro: Harmonias errantes (1878)

Homem de Mello e B. Pinheiro – A Constituinte perante a História e Sombras e Luz (1863)

Idéias sobre o teatro (1859)

J.M. de Macedo: O culto do dever (1866)

José de Alencar: Iracema (1866)

José de Alencar: O Guarani (1887)

Junqueira Freire: Inspirações do claustro (1866)

L. L. Fernandes Pinheiro Júnior: Tipos e quadros (1886)

Lúcio de Mendonça: Névoas matutinas (1872)

Notícia da atual literatura brasileira: Instinto de nacionalidade (1873)

O Ideal do crítico (1865)

O Passado, o presente e o futuro da literatura (1858)

Pareceres - Conservatório Dramático (1862 - 1864)

Peregrinação pela província de S. Paulo, por A. E. Zaluar (1863)

Porto Alegre: Colombo (1866)

Propósito (1866)

Raimundo Correia: Sinfonias (1882)

Revelações, de A. E. Zaluar (1863)

Revista dos teatros (1859)

Revista Dramática (1860)

Un cuento endemoniado e La mujer misteriosa, de Guilherme Malta (1872)




Crônica

A semana (1892-1800)

Ao acaso (1864-1865)

Badaladas (1871-1873)

Balas de estalo (1883-1886)

Bons dias! (1888-1889)

Cartas fluminenses (1867)

Comentários da semana (1861-1863)

Crônicas - O futuro (1862-1863)

Crônicas do Dr. Semana (1861-1864)

História de quinze dias (1876-1877)

História dos trinta dias (1878)

Notas semanais (1878)




Miscelânia

A Estátua de José de Alencar (1906)

A morte de Francisco Otaviano (1889)

A Paixão de Jesus (1904)

Carta à redação da Imprensa Acadêmica (1864)

Carta ao Sr. Bispo do RJ (1862)

Gonçalves Dias (1906)

Os imortais (1859)

Pedro Luís (1884)

Queda que as mulheres têm para os tolos (1861)

Secretaria de Agricultura (1890)


Poesia

Americanas (1875)

Crisálidas (1864)

Dispersas (1854-1939)

Falenas (1870)

Gazeta de Holanda (1886-88)

O Almada (1908)

Ocidentais (1901)



Romance

A Mão e a Luva (1874)

Casa Velha (1885)

Dom Casmurro (1899)

Esaú e Jacó (1904)

Helena (1876)

Iaiá Garcia (1878)

Memorial de Aires (1908)

Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)

Quincas Borba (1891)

Ressurreição (1872



Teatro

As forcas caudinas (1956)

Desencantos (1861)

Hoje avental, amanhã luva (1860)

Lição de botânica (1906)

Não consultes médico (1899)

O bote de rapé (1878)

O caminho da porta/O protocolo (1863)

Os deuses de casaca (1866)

Quase ministro (1864)

Tu, só tu, puro amor (1880)




Tradução

Oliver Twist (1870)

Os trabalhadores do mar (1866)

Suplício de uma mulher (1865)




A Carteira


A Igreja do Diabo

A Mão e a Luva

A Semana


Balas de Estalo

Bons Dias

Casa Vellha

Conto de Escola

Contos Fluminenses

Críticas Teatrais

Crisalidas

Dom Casmurro

Esau e Jaco

Falenas

Helena

Historia em 15 dias

Historia sem data

Memorial de Aires

Memorias Postumas de Bras Cubas

Notas Semanais

O Alienista

Ocidentais

Paginas Recolhidas

Papeis Avulsos

Quincas Borba

Reliquias da Casa Velha

Varias Historias





















































Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito