Plano de Ação do Estabelecimento Espaço Escola Serviços Públicos de Apoio Escolar Aniversariantes Nossa Mensagem
Biblioteca Virtual
Espaço dos Professores Bancos Fotos Fale Conosco

Quantidade de Páginas visitadas



Graciliano Ramos


Só posso escrever o que sou. E se os personagens se comportam de modos diferentes, e porque não sou um só”


    Graciliano Ramos de Oliveira (Quebrangulo, 27 de outubro de 1892 — Rio de Janeiro, 20 de março de 1953), primogênito de dezesseis filhos do casal Sebastião Ramos de Oliveira e Maria Amélia Ramos, viveu os primeiros anos em diversas cidades do Nordeste brasileiro.

   Foi um romancista, cronista, contista, jornalista e memorialista brasileiro do século XX. Em seus romances, a lei maior é a da selva. Portanto, a luta pela sobrevivência parece ser o grande ponto de contato entre todos os personagens. Em conseqüência, uma palavra se repete em toda a obra do escritor: bicho, ou ainda, como no início de Vidas secas, viventes, aqueles que só têm uma coisa a defender - a vida.


Angustia

Memórias do Cárcere – Vol. I

São Bernardo

Vidas Secas





















































Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito